As Redes Sindicais de Bancos Internacionais se reuniram individualmente, na quarta-feira (16), em Assunção, Paraguai, para discutir os problemas específicos de cada rede na América Latina.
Uni Américas Finanças lança Aliança Latino Americana em Defesa da Seguridade Social e da Previdência

Ainda na quarta-feira (16), a Uni Américas Finanças lançou a Aliança Latino-americana em Defesa da Seguridade Social e de Previdência. O objetivo do grupo, idealizado durante a 4º Conferência Regional da Uni América Finanças, é organizar uma mobilização de luta pelos interesses dos trabalhadores na Seguridade Social, atacada por governo conservadores, que comandam autoritariamente o Brasil, Argentina, Colômbia, Paraguai e Chile.

Segundo Mario Raia, secretário de Relações Internacionais da Contraf-CUT, a seguridade social foi definida pela OIT como direito social que assiste toda a pessoa a ter acesso ao menos à proteção básica.

O estado deve executar políticas que garantam o bem-estar da população, assim como saúde, educação, trabalho e previdência. Entretanto, na América Latina, nos últimos anos, a Previdência Social tem sofrido muitos danos com a crise financeira e de experimentos que implementaram diferentes governos. Esse prejuízo foi percebido concretamente pelos trabalhadores e aposentados.

Entrega de documento ao Ministério do Trabalho, Emprego e Seguridade Social

Na quinta-feira (18), todos os participantes da reunião de Redes Sindicais fizeram uma marcha pelo centro de Assunção até chegar ao Ministério do Trabalho, Emprego e Seguridade Social.

Foi entregue uma carta com denúncias sobre o descumprimento de acordos da classe patronal, solicitação de observância da legalização de diferentes sindicatos, inclusive, criticando o não reconhecimento de alguns. A carta ainda denuncia que, embora o Ministério do Trabalho tenha uma Comissão Tripartite para tratar desses casos, esta comissão não tem funcionado.

Reunião do Comitê Executivo Uni Américas Finanças

Após uma explanação sobre as atividades realizadas durante todo o ano, o Comitê aprovou uma declaração contra a ingerência política do Santander em diferentes graus nos países Brasil e Argentina, e citando o banco como um dos responsáveis pela crise em Porto Rico.

A presidenta da Fetrafi-MG, Magaly Fagundes, participou da reunião, coordenada por Roberto von der Osten, presidente da Contraf-CUT, e que teve as presenças de Juvandia Moreira, vice-presidenta da Contraf-CUT; Ivone Silva, presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo e Região; Rita Berlofa, presidenta da Uni Finanças Mundial e Mario Raia, secretário de Relações Internacionais da Contraf-CUT.

Fetrafi-MG com informações de Contraf-CUT