Foi assinado na tarde dessa segunda-feira (25), em São Paulo, um termo aditivo à Cláusula 62 da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2016/2018, para regulamentar a criação de centros de realocação e requalificação profissional, que beneficia os trabalhadores atingidos pelas inovações tecnológicas.

Estiveram presentes à assinatura, a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), federações e sindicatos a ela filiados, juntamente com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban).

A presidenta da Fetrafi-MG/CUT, Magaly Fagundes, participou da negociação e assinatura. “Essa conquista só foi possível porque fechamos um acordo de dois anos em 2016. Somente de 2004 a 2017, tivemos ganho real de salários de 20,3% e de 41,6 % nos pisos”, disse a presidenta e membro do Comando Nacional dos Bancários.

Esta era uma pendência que havia ficado da mesa de negociações do ano passado e o Comando Nacional e a Fenaban chegaram a uma redação final na última reunião, dia 24 de agosto.

Cinco bancos já aderiram: Itaú, Santander, Bradesco, Caixa e BB. As comissões de empregados (COEs e CEEs) irão agora tratar com os respectivos bancos os detalhes dos centros a serem implementados em cada um deles.

Fotos: SEEB SP