Os 265 delegadas e delegados do 36º Congresso Nacional dos Empregados da Caixa Econômica Federal (Conecef) definiram, neste sábado (11), as estratégias de luta e a pauta de reivindicações específica para a Campanha Nacional 2020.

O coordenador da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa), Dionísio Reis, enalteceu a importância de todos os delegados entenderem e aprovarem a estratégia de luta definida durante o 36º Conecef. “Estamos num ano em que precisaremos de muita luta e muita resistência. Por isso, a nossa pauta de reivindicações foi preparada visando a manutenção dos nossos direitos e o avanço contra aqueles que querem acabar com o patrimônio nacional.

O principal fórum de debates e deliberações dos trabalhadores da Caixa debateu a defesa da Vida, da Democracia, das Empresas Públicas, dos Bancos Públicos e da Caixa 100% Pública. O evento discutiu ainda Saúde e Condições de Trabalho dos empregados, Saúde Caixa e Funcef.

Para a secretária da Cultura e representante da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) nas negociações com o banco, Fabiana Uehara Proscholdt, o Congresso fez jus ao seu lema. “A distância não nos limitou. Inicialmente tivemos alguns problemas técnicos, mas que fazem parte de quem faz ao vivo e num cenário digital novo. Agora, com a pauta de reivindicações que nos direciona, temos que dar ampla divulgação para que todos os empregados a incorporem. Mobilização e unidade são os caminhos para defender a Caixa 100% Pública e consequentemente todos os nossos direitos.”

A pauta de reivindicações foi aprovada em cima de três eixos:

Defesa da Vida

  • Democracia;
  • Empresas Públicas;
  • Bancos Públicos;Defesa da Caixa 100% Pública

Saúde

  • Saúde e Condições de Trabalho;
  • Saúde Caixa;
  • Funcef

Direitos

  • CCT e ACT;
  • Contratações

 

Fonte: Contraf-CUT