A necessidade de luta e reversão de direitos foi destaque na abertura oficial da 19ª Conferência Nacional dos Bancários, que tem como tema “Lutar, defender e garantir – Nenhum direito a menos”.

O encontro reúne 696 bancários, entre delegados, membros do Comando Nacional dos Bancários e observadores.

Magaly Fagundes, presidenta da Fetrafi-MG/CUT, fez parte da mesa de abertura solene, que foi composta por membros do Comando Nacional dos Bancários, representantes de centrais sindicais e de entidades de trabalhadores.

O presidente da CUT, Vagner Freitas, destacou que esse é um momento, de esperança, luta e reversão de direitos. “Não pode ter baixo astral, achar que a derrota é irreversível. Pelo contrário, nós podemos tirar Temer, ter eleições diretas Já e uma assembleia constituinte. A partir do golpe vem a resistência para aumentar a luta de classes e fortalecer a luta sindical, momento é de estar de cabeça erguida, disse.

O presidente da Contraf-CUT, Roberto Von der Osten, saudou a todos e todas e destacou a importância da presidenta eleita do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Ivone Silva, mulher e negra, num país com forte herança escravocrata.

Ele afirmou que está é uma Conferência inédita, já que o acordo de dois anos já foi garantido. “Estamos aqui para debater sobre a campanha nacional, que vai muito além da questão salarial. Nesses dias vamos aprender, tendo como foco o enfrentamento, a mobilização e a unidade. Uma luta só para todos”. Mas ressaltou que é preciso um bom plano de ação para fazer esse enfrentamento sem erros.

A presidenta eleita do Sindicato dos bancários de São Paulo, Ivone Silva, também falou que essa conferência é diferente – pelo acordo de dois anos – mas mais que isso, “porque acontece num momento trágico, em que roubaram a nossa democracia, quando tiraram Dilma e colocaram um golpista no lugar. E agora a Reforma Trabalhista está querendo roubar a nossa dignidade. Ela finalizou dizendo que a luta de todos têm que ser “Diretas já, Fora Temer e nenhum direito a menos”.

A exibição de um vídeo em homenagem “a companheiros que nos deixaram antes da hora”, emocionou a todos. Os delegados prestaram homenagem a Augusto Campos, Sebastião Cardoso (Tião), Jorge Costa Ferreira (Jorginho) e Rebecca Costa Serra Valle, que falecerem recentemente, mas que estarão sempre presentes, afinal, como disse Roberto Von der Osten, “as pessoas só morrem quando nos esquecemos delas”.

A 19ª Conferência Nacional prossegue até domingo (30) com discussões sobre conjuntura, reformas trabalhista e da Previdência e defesa do emprego.