Centenas de bancárias e bancários de BH e região realizaram, na noite desta quinta-feira, 27, Assembleia para debater e deliberar sobre a Campanha Nacional 2020 e o andamento das negociações com os bancos até agora. A categoria rechaçou, mais uma vez, as tentativas da Fenaban, da CAIXA e do Banco do Brasil de retirarem direitos dos trabalhadores.

Por ampla maioria, os bancários decidiram pela transformação da Assembleia Geral Extraordinária em uma Assembleia Permanente, com consultas remotas/virtuais em dias e horários convocados pela Coordenação Nacional do Comando Nacional dos Bancários por meio dos canais de divulgação digitais oficiais do Sindicato, das federações e da Contraf-CUT. Foi, ainda, aprovado um indicativo de greve.

Devido ao fato de que, no momento da Assembleia, que teve início às 19h, uma mesa de negociação com a Fenaban ainda estava em andamento e seria retomada às 22h, não houve deliberação sobre proposta específica dos bancos.

“Agora, em Assembleia Permanente, poderemos deliberar com a categoria sobre todos os passos da Campanha Nacional. Ainda estamos em negociação com a Fenaban nesta quinta-feira e esperamos que os bancos apresentem uma proposta decente. Caso contrário, as bancárias e os bancários de BH e região já mostraram que estão dispostos a lutar pelos nossos direitos conquistados”, afirmou o presidente do Sindicato, Ramon Peres.

Mobilização

Também durante a Assembleia, bancárias e bancários destacaram a importância da mobilização virtual para pressionar os bancos. Da mesma forma, propuseram ações de rua, tomados os devidos cuidados em relação à pandemia.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região