O Sindicato dos Bancári@s de Uberaba realizou nesta segunda-feira (10) um protesto em frente a uma agência do Santander localizada em frente à ABCZ. @s bancári@s denunciaram o descumprimento por parte do banco do acordo de não demissão durante a pandemia do Coronavírus. Dois bancários da unidade perderam os empregos nos últimos dias.

O protesto se intensificou com a não abertura da agência. Apenas os caixas eletrônicos estiveram à disposição da população.

“É um absurdo uma instituição que lucra R$ 1 bilhão por mês – mesmo em plena crise do Coronavírus – não ter a menor sensibilidade social e demitir durante a pandemia. A direção do banco não está se importando e isso é ruim para toda a comunidade de Uberaba. Significa sobrecarga de trabalho para os que permanecem no banco, e perda de qualidade de atendimento para clientes e usuários. Perdem todos. Só o banco ganha”, ressalta o presidente do Sindicato dos Bancários de Uberaba, Diego Bunazar.

Segundo o Sindicato, a direção do banco se comprometeu, em negociação, a não demitir durante o estado de calamidade da pandemia. “Nós temos vários problemas com o Itaú e o Bradesco, mas eles estão cumprindo a promessa de não demitir. Mas isso não está sendo respeitado pelo Santander. E a quebra de acordo é péssima”, aponta o dirigente sindical.

Respeite o Brasil e os brasileiros

O Santander tem sua sede principal na Espanha. Segundo levantamento do movimento sindical, o banco tem tido uma postura totalmente diferente no país europeu: cumpre os acordos e segue todas as diretrizes de prevenção. No entanto, o mesmo não é verificado no Brasil, onde o banco recolhe 32% do seu lucro mundial.

O desrespeito às medidas de prevenção junto aos funcionários, as demissões em massa pelo Brasil – o banco fechou 2.564 postos de trabalho em doze meses, sendo 844 nos últimos três meses -, e o descumprimento de acordos fizeram os trabalhadores desenvolver uma campanha de denúncia do banco: “Santander respeite o Brasil e os brasileiros”.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de Uberaba