Com a aprovação de propostas que serão levadas para a Conferência Nacional, bancárias e bancários de Minas Gerais encerraram sua 24ª Conferência Estadual neste domingo, 22 de maio. Durante a manhã, foram debatidos os desafios da categoria, resultados parciais da Consulta Nacional em MG, Comitês de Luta e a Campanha Nacional 2022, com participação da presidenta da Contraf-CUT, Juvandia Moreira.

“O principal desafio da nossa Campanha Nacional são as eleições de outubro. É central o debate sobre o futuro que queremos para o Brasil, a importância e o papel dos bancos públicos cumprindo sua função social. As eleições definirão o cenário do emprego, da saúde e das nossas negociações. Essa é a grande disputa e o que é decisivo para o próximo período. Vamos levar o Brasil a outro patamar, a uma mudança civilizatória. Nossa categoria é forte e esse país precisa da gente agora, afirmou Juvandia.

Propostas e resoluções aprovadas

Entre as propostas aprovadas por delegadas e delegados, que serão levadas à Conferência Nacional, estão a defesa do emprego, da mesa única de negociação, aumento real de 5%, reajuste diferenciado nos vales, regulamentação do teletrabalho, combate à terceirização e defesa dos bancos públicos e da democracia. Bancárias e bancários aprovaram, ainda, o apoio à candidatura de Lula à presidência, para reconstruir o Brasil com mais igualdade e justiça social.

“Queremos garantir todos os direitos conquistados pelos bancários e pelas bancárias, nossa mesa única de negociação, valorização da categoria, condições dignas de trabalho e o fortalecimento dos bancos públicos. Para isso, temos, em primeiro lugar, que eleger Lula para a presidência do Brasil, derrotando a política do desmonte e da morte representada por Bolsonaro”, destacou Ramon Peres, presidente do Sindicato.

Foram escolhidos, também, os representantes de MG nas comissões temáticas e nas mesas de negociação com os bancos.

Comitês de Luta

A presidenta da Fetrafi-MG, Magaly Fagundes, falou às bancárias e aos bancários sobre a construção dos Comitês de Luta, com o objetivo de fortalecer a mobilização dos trabalhadores na reconstrução do Brasil, combater as fake news e manter espaços permanentes de debate, especialmente neste ano decisivo de eleições. A iniciativa será encaminhada por cada Sindicato em sua base territorial.

Consulta Nacional

Magaly Fagundes também apresentou aos participantes da Conferência resultados parciais de MG na Consulta Nacional dos Bancários. Entre as prioridades defendidas pelos trabalhadores, estão o aumento real aumento real e reajuste diferenciado nos vales. 94% dos respondentes afirmaram, também, que a negociação do teletrabalho deve ser feita coletivamente por meio dos sindicatos. A mesma porcentagem considera que a negociação sindical é uma responsabilidade de todas e todos, e não apenas de sócios do Sindicato.

A Consulta ainda está no ar! Clique aqui para responder agora e apontar suas prioridades.

Fonte: Seeb-BH

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.