Um ato em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, da democracia e da justiça imparcial foi convocado para hoje (13/07), em Belo Horizonte.
O ato é em repúdio à sentença deferida pelo juiz de primeira instância Sergio Moro, que condena o ex-presidente Lula a nove anos e seis meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do triplex do Guarujá, no litoral sul de São Paulo.

Movimentos populares e centrais sindicais, encabeçados pela Frente Brasil Popular, organizam atos em pelo menos cinco capitais: São Paulo, Brasília, Salvador, Porto Alegre e Belo Horizonte.
Em Belo Horizonte a concentração está marcada para as 16h na praça Afonso Arinos, com saída de marcha às 17h e previsão de chegada às 18h na praça Sete.

CONDENADO SEM PROVAS

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva classificou a condenação do juiz da 13a vara federal de Curitiba, Sérgio Moro, como “meramente especulativa”. Para os advogados, o juiz desprezou as provas apresentadas e perdeu sua imparcialidade nesse processo.

De acordo com os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Martins, nos 964 parágrafos da sentença redigidos por Moro, apenas cinco falavam sobre as provas apresentadas pela defesa. “Ele abriu mão das provas com o objetivo de alcançar manchetes e macular a imagem e honra de Lula, além de potencializar o espetáculo midiático penal que se transformou esse processo”, afirmou Zanin.

“Foi uma sentença condenatória que desprezou todas as provas da inocência que nós havíamos juntado ao processo. Ela despreza as provas da inocência e dá valor ao depoimento prestado pelo senhor Léo Pinheiro que está na condição de delator informal, sem o compromisso de dizer a verdade e com intenção de destravar seu acordo de delação premiada”, declarou o advogado.
“É uma sentença que traz muitas reportagens jornalísticas e despreza as provas da inocência. É uma sentença proferida por um juiz que claramente perdeu sua imparcialidade”. Ele reafirmou que Lula já estava condenado por Moro, uma vez que o juiz já havia dado declarações e tomado ações nesse sentido.