A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú e alguns membros do Comando Nacional dos Bancários se reuniram com a direção do banco, nesta quarta-feira (25) para debater as mudanças que afetam a categoria e as relações de trabalho implementadas pelo banco nos últimos anos. O diretor executivo de recursos humanos do Itaú Unibanco, Sérgio Fajerman, foi convidado para abordar como a concorrência no sistema financeiro traz uma série de desafios para o banco, que gera as mudanças.

Juvandia Moreira, uma das coordenadoras do Comando Nacional e presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), lembrou que estão acontecendo muitas mudanças no sistema financeiro, como no formato de agências, transferências de valores e formas de pagamentos, que têm acarretado muitas demissões. “Por isso, nós temos que ouvir a direção do banco para tentar entender o lado deles. As portas abertas para o diálogo são sempre muito importantes. É fundamental e uma das coisas que o movimento sindical bancário mais valoriza”, destacou.

“Foi importante ouvir o banco para sabermos o que eles pensam sobre o futuro do trabalho e a transformação digital que está ocorrendo e assim continuar conduzindo da melhor forma as negociações referentes a nossa  categoria”, afirmou a diretora do Sindicato e coordenadora estadual da COE/Itaú), Valdenia Ferreira.

Os representantes dos funcionários cobraram ainda melhora na gestão de pessoas por parte dos GSO e GRA. “Outro problema que apontamos é que os bancários hoje realizam várias atividades ao mesmo tempo e ficam sobrecarregados de trabalho. Além de terem que responder vários e-mails, eles têm que participar de inúmeras reuniões durante o dia, atender a população e sofrem com as cobranças abusivas de metas”, ressaltou Ramon Peres, presidente do Sindicato

Fonte: Sindicato dos Bancários com Contraf-CUT