A Central Única dos Trabalhadores de Minas Gerais (CUT/MG), a Frente Brasil Popular, movimentos sindical, sociais, estudantis e populares vão se unir em Ato Público Basta de Bolsonaro – Por Justiça para Marielle Franco, Educação, Saúde, Emprego, Defesa da Soberania Nacional, do Patrimônio do Povo Brasileiro, das Empresas Públicas e da Petrobras.  Os coordenadores chamam a toda população para a participar da manifestação desta terça-feira, 5 de novembro, que começará às 17 horas, na Praça Afonso Arinos, em frente à Faculdade de Direito da Universidade Federal (UFMG), na Região Central de Belo Horizonte.

O Ato Público é um protesto contra os desmandos do governo de extrema direita de Jair Bolsonaro, que numa reação à suspeita e às evidências de envolvimento nos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, ameaça à democracia brasileira e à liberdade de imprensa, ao mesmo tempo que admite a obstrução a Justiça. Além disso, a manifestação é contra os ataques à educação tanto do governo federal quanto do governo de Romeu Zema, em Minas Gerais, à saúde, ao meio-ambiente, contra a pauta neoliberal, que aumenta o desemprego e a precarização do mercado de trabalho – há vista o aumento do percentual de trabalhadoras e trabalhadores informais, sem direitos trabalhistas -, e que, com a reforma da Previdência, acaba com a aposentadoria.

A data do protesto é significativa por ser a véspera do megaleilão de quatro áreas do pré-sal na Bacia de Santos, consideradas excedente de cessão onerosa, que é uma das etapas da privatização da Petrobras e de todas as empresas públicas do país. Ou seja, da entrega do patrimônio do povo brasileiro e da soberania nacional ao setor privado, principalmente às empresas estrangeiras.

 

Fonte: CUT-MG