As negociações para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho dos empregados do Sistema BNDES (banco, Finame e BNDESPAR) continuam até quarta-feira (21). A prorrogação do prazo para o término das negociações foi autorizada pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) após pedido de mais tempo feito na sexta-feira (16) pela representação dos trabalhadores e patronal.

Na semana passada, seguindo encaminhamento da mediação pelo TST em 7 de outubro, foram realizados quatro encontros virtuais entre as partes nos dias 13, 14, 15 e 16 (um a mais do que estava previsto). Segundo a Comissão dos Empregados, a negociação avançou na reunião de sexta-feira (16), mas as partes precisavam de mais tempo para finalizar a discussão.

“Desde a Assembleia Geral Extraordinária que aprovou a pauta de reivindicações dos empregados, já se passaram dois meses e meio e a negociação ainda não terminou. Mas, agora, estamos esperançosos de que encontraremos um caminho comum para atender a expectativa do funcionalismo do BNDES”, afirmou o vice-presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Vinícius Assumpção. “Nossa luta não está sendo fácil e ela ainda não acabou. Precisamos permanecer mobilizados e atentos”, completou.

Cláusulas em debate

Estão em debate as cláusulas pendentes que foram levadas à mediação no TST: “Despedida de Empregados das Empresas do Sistema BNDES”, “Liberação de Representante Sindical”, “Repasse das Mensalidades Associativas”, “Informação sobre Plano de Saúde” e “Informação sobre Estatuto e/ou Regulamento Previdenciário da FAPES”.

Em comunicado divulgado na noite de sexta-feira (16), a Comissão dos Empregados informou que a representação do Banco solicitou que não houvesse divulgação do teor das rodadas de negociação realizadas esta semana, com o que concordou os representantes dos funcionários “de forma a propiciar um ambiente que levasse à celebração do Acordo Coletivo de Trabalho de 2020”.

 

Fonte: Contraf-CUT