Sindicatos de bancários de todo o país realizaram, nesta quarta-feira, 8 de julho, um Dia Nacional de Luta cobrando humanidade e seriedade do Mercantil do Brasil. A mobilização nacional ocorreu após o banco demitir, sumariamente, dezenas de trabalhadores em plena pandemia de Covid-19.

Foram realizadas ações de mobilização nas redes sociais para denunciar a postura do banco. Trabalhadoras e trabalhadores publicaram e compartilharam publicações com várias imagens e hashtags: #MercantilSemCompromissoComVocê #MercantilSemCompromissoComOBrasil #MercantilSemCompromissoComOEmprego #MercantilSemCompromissoComOTrabalhador #MercantilSemCompromissoComAVida #MercantilSemCompromissoComOCliente #MercantilSemCompromissoComAPopulação

Já durante a noite, frases de protesto foram projetadas em fachadas de edifícios espalhados por diferentes regiões de Belo Horizonte, capital em que está localizada a sede do Mercantil do Brasil. O objetivo foi chamar a atenção da população para os problemas enfrentados pelos bancários durante a pandemia.

Foram projetadas mensagens como “Mercantil do Brasil sem Compromisso com o Trabalhador” e “Mercantil do Brasil sem compromisso com o Brasil”.

Além da mobilização nas redes sociais, projeções em prédios de BH também cobraram seriedade do Mercantil do Brasil após o banco demitir durante a pandemia. A ação foi realizada na noite de ontem, 8 de julho.

Demissões

Em meio à pandemia da covid-19, o banco demitiu cerca de 60 de funcionárias e funcionários em todo o Brasil. Segundo o diretor do Sindicato e coordenador da COE do Mercantil do Brasil, Marco Aurélio Alves, o número de desligados pode ser ainda maior, já que a divulgação desses dados não é transparente.

Ele explica que as demissões ocorreram com a transformação de várias agências bancárias em Postos Avançados de Atendimento. “Esses postos têm uma estrutura mais enxuta e não possuem retaguarda operacional. O banco alega que, nessa nova configuração de atendimento, não haveria espaço para esses profissionais. Muitos trabalhadores demitidos tiveram ascensão nas carreiras e, por conta dessa ascensão, foram dispensados, o que é uma grande contradição”, avaliou.

O Mercantil do Brasil registrou lucro líquido de R$ 121,4 milhões em 2019, alta de 127,3% na comparação com o ano anterior. Os bons resultados seguem tendência de crescimento em 2020. Nos primeiros três meses deste ano, o banco registou lucro líquido de R$ 46,9 milhões, com crescimento de 67,3% em doze meses e de 14% em relação ao 4º trimestre do ano passado, quando o lucro foi de R$ 41,1 milhões.

Nova negociação

Após os protestos, será realizada uma nova negociação sobre as demissões entre o movimento sindical e a direção do Mercantil do Brasil nesta quinta-feira, 9. Em razão da pressão e da mobilização dos sindicatos, desta vez, a reunião contará com a participação e a intermediação do Ministério Público do Trabalho (MPT) para tentar resolver o conflito.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região