Mais uma bancária de Juiz de Fora testou positivo para a Covid-19. Desta vez, o caso ocorreu na agência do Santander Select – localizada na Avenida Barão do Rio Branco. A unidade foi lacrada na manhã desta sexta-feira (8), em uma ação preventiva do Sindicato dos Bancários de Juiz de Fora, e permanecerá fechada por 15 dias – contados a partir de 1º de maio, data da última vez que a trabalhadora esteve na agência.

De acordo com a secretária de Saúde e Condições de Trabalho, Taiomara Neto de Paula, o Santander recebeu a confirmação do teste da bancária na quinta-feira (7). Mesmo com o risco de contaminação de outros funcionários o banco retomou suas atividades normalmente nesta sexta (8). A agência só foi fechada no final da manhã desta sexta-feira, após a intervenção do Sindicato. Com o fechamento da agência, os bancários foram liberados de suas atividades e ficarão em observação até o dia 15 de maio, mantendo-se afastados do trabalho presencial.

“O banco já deveria ter fechado a agência ontem mesmo, quando recebeu o teste de confirmação positivo para Covid-19 da bancária, como medida preventiva de risco à saúde dos demais bancários e clientes”, lamenta Taiomara. A diretora afirma que assim que recebeu a denúncia entrou em contato com as relações sindicais do banco Santander. Mesmo com a promessa de um retorno nenhuma medida foi tomada. “Como hoje a agência estava funcionando normalmente, inclusive aberta aos clientes, o Sindicato foi para a porta e novamente cobrou que banco tomasse as devidas providências orientadas pela OMS e negociadas com a Febraban”, conta a diretora.

O sindicato dos bancários orienta a categoria que, caso tenham mantido algum contato com trabalhadores de agências com casos confirmados de Covid-19, que observem possíveis sintomas e/ou até mesmo realizem o teste. Caso optem por realizar o teste, o Comando Nacional está negociando na mesa de saúde para que todos os bancos arquem com as despesas.

 

Itaú permanece fechado

Representantes do Sindicato dos Bancários de Juiz de Fora também estiveram na manhã desta sexta (8), na agência Itaú Metropolitana 3163, situada na Av Rio Branco, para impedir que a reabertura da unidade. A agência está fechada desde quarta-feira (6), para desinfecção, depois que três casos de Covid-19 foram confirmados entre bancários que trabalham na unidade. Nesta quinta (7) outros dois casos de Covid-19 foram confirmados na agência. Mesmo com o foco de transmissão, o banco não realizou a sanitização da maneira correta, com equipes especializadas.

 

Fetrafi-MG

A presidenta da Fetrafi-MG, Magaly Fagundes – que também integra o Comando Nacional dos Bancários – afirma que as medidas de interdição das agências em Juiz de Fora são imprescindíveis para garantir a saúde dos funcionários e dos clientes que frequentam as unidades.

“Não podemos e não vamos recuar na adoção de ações que garantam o bem estar dos bancários e bancárias. A categoria bancária, assim como outras categorias profissionais, continua heroicamente suas atividades para garantir que os serviços essenciais não sejam paralisados. Eles estão na linha de frente dessa guerra contra a pandemia e nós estamos nas mesas de negociação lutando para garantir que eles possam continuar exercendo suas atividade com segurança”.

 

Juiz de Fora

Juiz de Fora é a segunda cidade do estado de Minas Gerais com mais casos confirmados de Covid-19, atrás apenas da capital mineira. Na tarde desta quinta-feira (7), o município chegou a 15 mortes decorrentes do agravamento do quadro do coronavírus. A cidade contabiliza 296 casos confirmados.

 

Mariana Viel da redação da Fetrafi-MG, com informações do Sindicato dos Bancários de Juiz de Fora