Nessa segunda-feira, 19, em todo o Brasil, a população se manifestou contra a reforma da Previdência que pretende destruir a aposentadoria dos brasileiros. Em Belo Horizonte, o Sindicato realizou um ato com a “Porta do Inferno” na Praça Sete, durante a manhã, para denunciar as mentiras contadas pelo governo Temer para aprovar a reforma.

Durante a paralisação, os trabalhadores chamaram a atenção para as dívidas bilionárias dos bancos com a Previdência e distribuíram material informativo à população.

De acordo com levantamento da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, empresas devem R$ 426,07 bilhões à Previdência Social. Entre os maiores bancos, a CAIXA deve R$ 550 milhões, o Bradesco R$ 465 milhões, o Banco do Brasil R$ 208 milhões, o Itaú R$ 88 milhões e o Santander R$ 80 milhões.

No horário de almoço, o Sindicato também participou de ato promovido pela CUT-MG em frente à sede da Fiemg, em Belo Horizonte. Com a presença do “Vampiro Neoliberalista”, inspirado pela fantasia utilizada pela escola de samba carioca Paraíso do Tuiuti, os manifestantes protestaram contra os grandes empresários que patrocinam a retirada de direitos dos trabalhadores.

O Dia Nacional de Luta prosseguiu ainda durante a tarde, com uma grande concentração de centrais e movimentos sociais na Praça Sete.

Fonte: Fetrafi-MG com Seeb-Bh