Entidade ainda aproveitou para manifestar mais uma vez a indignação com demissão de dirigente sindical

Desde a aprovação da Reforma Trabalhista em novembro, o Banco Santander vem cometendo diversos abusos contra os seus funcionários. Sendo o primeiro a implementar a nova legislação, que retira diversos direitos dos trabalhadores, em dezembro obrigou os funcionários à assinarem um “Acordo de Banco de Horas” que fere a Convenção Coletiva de Trabalho, válida até agosto de 2018.

O Banco ainda comete diariamente outros abusos que ferem a dignidade dos bancários, conforme denúncias. Vale lembrar que no dia 19 de janeiro, uma dirigente sindical do SINTRAF JF foi demitida, o que de acordo com a diretoria da entidade, representa uma perseguição ao movimento sindical e à funcionária, muito comprometida com as lutas da classe trabalhadora.

As denúncias contra o Santander são realidade em diversas agências pelo país, o que revela ser a exploração tanto dos funcionários como dos clientes, uma prática comum do banco.

Para combater tais atitudes, a Contraf-CUT convocou os trabalhadores para um Dia Nacional de Luta, que será realizado amanhã (31) em todo o Brasil.

Como prometido, o SINTRAF JF tem mantido suas manifestações denunciando os abusos do banco. Hoje o sindicato realizou um ato na agência em que a dirigente demitida trabalhava. Na oportunidade, além de alertar os trabalhadores, os dirigentes sindicais convocaram os funcionários para as atividades de amanhã.

Fonte: SINTRAF JF